quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O Bebê de Rosemary

Pra mim esse é o melhor filme de terror-suspense. Um verdadeiro clássico. Sabe quando aquele incômodo vai se instalando de uma forma bem silenciosa?! É aquele filme que você, caro espectador, faz o terror sozinho. E Roman Polanski soube fazer isso como ninguém, tem toda uma atmosfera tensa e inquietante.

Primeiramente os produtores ofereceram o filme a Alfred Hitchcock, mas Polanski conseguiu fazer uma adaptação fiel do livro de Ira Levin ("A Semente do Diabo"), e manteve todos os detalhes descritos nele, do figurino aos diálogos. Foi a sua primeira produção americana e de cara conseguiu transformar uma história pra lá de intrigante em um filme espetacular.

A tensão que acompanha toda a história começa logo na abertura do filme, com uma canção de ninar bem sinistra, cantada pela Mia Farrow, e mostrando as imagens do prédio onde vai se desenrolar a história.





O edifício DAKOTA, localizado no bairro Upper West Side, em Manhattan, para aparecer no filme foi rebatizado como The Bramford. E é claro que com o estrondoso sucesso acabou virando ponto turístico. Ele realmente é muito interessante. Logo nos primeiros anos as pessoas podiam entrar tranquilamente pra conhecer, mas depois os moradores começaram a reclamar. Daí anos mais tarde com o assassinato de John Lennon, que era morador do prédio, o veto foi total.

A sequencia abaixo, também é muito legal. É quando Rosemary diz a Terry Ginoffrio: "Eu pensei que você fosse Victoria Vetri, a atriz." E ela responde: "Todo mundo diz isto, mas eu não vejo semelhança." Victoria Vetri é o nome verdadeiro da atriz que interpreta Terry.


Ruth Gordon rouba todas as cenas em que aparece como a excêntrica, irritante e sombria vizinha Minnie. Por esse papel ganhou um Oscar de melhor atriz coadjuvante.


Rosemary muito desconfiada do amuleto que sua vizinha Minnie lhe presenteia.


A cena onde começa todo o tormento de Rosemary. Ela come uma mousse preparada pela Minnie e passa muito mal. E durante a noite sonha estar sendo estuprada. As cenas são impactantes.



E na manhã seguinte, a pobrezinha amanhece toda arranhada...


Algumas curiosidades sobre o filme...

Originalmente, Roman Polanski queria Tuesday Weld para interpretar Rosemary e Robert Redford para o papel de Guy Woodhouse, que ficou com John Cassavetes. Ele também pensou em Warren Beatty, mas o ator achou o papel pequeno demais.

A voz no telefone do ator que fica cego devido a uma maldição para que o marido de Rosemary consiga um emprego é de Tony Curtis.


Os cabelos curtíssimos foram idéia de Mia, e o corte de Vidal Sassoon se tronou febre nos Estados Unidos. Salvador Dali considerou a atitude da atriz um "suicidio mítico".



Polanski declarou em uma entrevista que existia 127 tipos de louco, e que Mia se encaixava em 116 deles.

Enquanto estava nos sets de gravação, Mia recebeu os papéis de divórcio de seu então marido Frank Sinatra.

Mia era vegetariana radical e precisou comer fígado cru para uma cena do filme.

No início das gravações, Mia pesava absurdos 44 quilos e emagreceu ainda mais para as cenas da gravidez.
A-D-O-R-O a sequencia final do filme. Os olhares "satânicos" dos convidados, o berço negro, a Rosemary enlouquecida com um facão na mão... cenas assustadoras que acompanham a gente pro resto da vida!



Leia o livro e veja o filme!


7 comentários:

mjosie disse...

Realmente, esse é um dos melhores filmes de suspense que tem. Sem falar que eternizou mais ainda o já célebre EDIFÍCIO DAKOTA. Além do Polanski, da Mia, da Ruth Gordon...se já eram famosos, ficaram mais famosos ainda.

Caso me esqueçam disse...

ai, nem li o post porque morro de medo de ler o que nao deveria, ja que eu ainda nao vi o filme e tenho muita vontade! preciso baixa-lo!

barulhos disse...

Gostei do filme, mas perdi a vontade de ler o livro. O tema deste, deve ter sido algo bem denso para a época.

Bom comentário e boa escolha.

Abraços

Gian Le Fou disse...

Acho que é também o meu filme de terror-suspense favorito. Vc participad do filme de uma forma absurda! Adorei demais o post.


Beijos, pe.

@Raspante disse...

Dels do céu. Anna, eu tenho que ver, ACREDITA QUE AINDA NUM VI ? rs

...

Gostei do post!

Lua Nova disse...

Tem razão. Acho que está entre os melhores. Não gosto de terror, mas não considero esse um filme de "terror". Pra mim é mais um suspense muito, muito bom.
Beijos.

Vincent Price disse...

Sou uma autoridade e posso falar:
tentei ver o filme umas 4 vezes, e nunca consegui vê-lo todo, pois sempre dormia, por causa da marcha lenta da película.

Gostas de terror? Veja então meus filmes que saberás o que é um verdadeiro filme de terror.

Mas gostei da sua resenha.